• Instagram
  • Facebook
  • Pinterest
  • Tumblr Social Icon

Junte-se a nossa newsletter!

Se inscreva gratuitamente para ter acesso à conteúdos semanais e materiais incríveis diretamente no seu e-mail.

Buscar

07 Etapas Para Acabar Com as Dívidas Rapidamente

Em tempos de crise, sair das dívidas é aonde a maioria das pessoas encontra dificuldade para se organizar.


Precisamos pagar as contas em dia, adquirir insumos para nos manter e nesse meio tempo, algumas complicações não esperadas podem acontecer.


E sem a devida organização, a tendência é que a situação vire uma bola de neve sem fim.



Confira agora 7 etapas para sair das dívidas


Veja abaixo 7 alternativas práticas para sair do vermelho e terminar o ano com a saúde financeira em alta.



1 - Analise a real situação das suas dívidas


Para encontrar a solução, é primordial saber qual é o problema exatamente. E é aí que muitas de nós se perde.


De repente não sabemos mais onde a dívida se iniciou e como fazer para sair da situação de inadimplência.


Entretanto esse é um passo essencial para conseguir ajustar e manter a organização financeira.


Primeiramente, coloque no papel sua real situação atualmente, com todos os ganhos líquidos.


Analise todas as dívidas ativas na ocasião, desde um pequeno valor em cartão de crédito até aquelas com juros maiores em bancos. Nada deve ficar de fora, cada centavo conta!


Com essas informações em mãos, é mais fácil traçar uma ação.



2 - Analise sua real situação financeira


Pontos importantes que devem ser priorizados: qual o salário líquido, quanto é separado para pagamentos fixos do tipo: água, gás, luz, condomínio, compras de mês, internet, etc.


Em seguida, analise os gastos variáveis e aqueles que podem ser cortados por um tempo.

Por exemplo:

  • Almoçar fora

  • Comprar aquela tão desejada blusinha

  • Happy Hour com as amigas que acabam rendendo mais do que o esperado

  • Pedir comida naquele dia que você está super cansada e quer praticidade


Através de uma planilha eficiente, você poderá ter uma visão melhor do seu controle orçamentário para identificar corretamente para onde o dinheiro está indo, e para definir prioridades de consumo de forma a respeitar os seus limites pessoais de renda e crédito.


Tendo de forma clara essas definições, fica mais visível onde podem estar ocorrendo deslizes e como evitá-los


Claro que essas ações não serão para sempre, equilíbrio é tudo na vida e por isso precisamos ter momentos de diversão e lazer, mas no momento de aperto é necessário.

Aproveite: Faça o download gratuito da nossa planilha de controle financeiro



3 - Defina quais dívidas devem ser prioridade


Quando geramos uma dívida com terceiros, junto ao valor devido vêm os juros incorridos no período.


Logo, quanto maior o valor total, consequentemente mais altos são os juros.


Desse modo, essas dívidas devem ser priorizadas, uma vez que significam maior parte do montante.


No geral, cheque especial e cartão de crédito costumam ser o que mais causam danos na saúde financeira.


Uma dívida de R$ 2 mil no cartão de crédito pode virar R$ 10 mil em questão de meses.


Então, a saída é fazer uma lista de todas as dívidas, e dentro da realidade escolher qual deve ser priorizada e quitada primeiro.


Sendo assim, fica mais fácil manter um planejamento mensal com foco em quitar uma dívida por vez de forma eficaz sem comprometer mais do rendimento mensal.


Além disso, eliminando as dívidas maiores primeiro, sobra um espaço para "respirar" ao quitar as demais.


Leia também

4 - Considere sair das dívidas optando por uma de juros menores


Mas o que isso significa? Cartão de crédito e cheque especial costuma ter os juros mais altos do mercado, por se tratar de dinheiro com maior liquidez.


Eles estão ali, disponíveis para o momento que você precisar e isso tem um custo elevado.


Ainda assim, em algumas ocasiões compensa a aquisição de um empréstimo financeiro do valor total com uma taxa menor, mesmo que com prazo maior de pagamento.


Assim você quita as dívidas e fica com um valor que possui juros referentes a menos da metade, o que significa parcelas menores e menor comprometimento.


Mas não confunda com renegociação ou parcelamento da própria dívida.


São fatores diferentes com taxas diferentes, nesse caso você irá pegar um novo empréstimo, pagar todas as dívidas pendentes e ficar com apenas uma ativa.



5 - Tente renegociar as dívidas com a instituição


Principalmente em bancos, após um certo período a instituição tem aquele valor como perdido.


Logo, quando o devedor deseja renegociar, as condições são muito favoráveis.


Por vezes, em períodos de renegociação de dívidas dos bancos, o valor total cai até pela metade.


Aproveite essas oportunidades. Procure as instituições com as quais você tem as maiores dívidas e sugira uma renegociação.



6 - Após sair das dívidas, evite criar novas


Os problemas foram resolvidos, você conseguiu solucionar a situação com todos os credores e é aí que entra a facilidade de adquirir novas dívidas.


Sem ter mais aqueles valores mensais comprometidos, a tendência é gastarmos a mais sem peso na consciência.


Com dinheiro sobrando ou o limite do cartão de crédito liberado novamente, há o risco de extrapolar criando de novo um comprometimento financeiro.

Baixe já: A melhor planilha de controle de dívidas (download gratuito)



7 - Crie uma reserva para emergências


Por último, mas não menos importante, crie uma poupança, caixinha ou como quiser chamar.


Se organize e faça um planejamento de guardar pelo menos 10% do valor líquido que você ganha numa poupança ou aplicação.


O que importa é que o propósito final seja ter um valor guardado todos os meses para ocasiões de emergência.


Com esse dinheiro reservado, em um momento de necessidade você terá um fundo para utilizar sem se comprometer ou precisar pegar empréstimos a longo prazo.


Dependendo do seu salário, 10% é o que se gasta em um final de semana de diversão com as amigas.


Se você ganha acima de R$ 1 mil, R$ 100,00 por mês é o suficiente a princípio para criar uma reserva de emergência.



Conclusão


Como vimos, qualquer pessoa está passível de um deslize, e por falta de atenção ou até mesmo organização pode acabar com dívidas inesperadamente.


Mas é importante estar ciente de que ter força de vontade é essencial, não adianta querer sair do vermelho sem correr atrás. Nada cai do céu e não existem milagres.


Então, a solução é sobretudo não se desesperar e traçar uma ação para solucionar o problema impedindo assim que ele retorne.


Com as nossas dicas e ajuda da nossa planilha é possível ter independência financeira e viver uma vida estável sem deixar de curtir de forma saudável.


Comece hoje o seu controle financeiro! Baixe gratuitamente sua planilha de controle das dívidas (clique aqui para download).





0
EMPRESA
EXPLORE
SEGUE A GENTE
  • Instagram Metas e Glamour
  • Facebook Metas e Glamour
  • Pinterest Metas e Glamour
  • Tumblr Metas e Glamour

© COPYRIGHT 2019 METASEGLAMOUR.COM.BR - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. F.C.S.T. SERVIÇOS ONLINE., pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ sob o n. 130.008.854/0001-85, com sede na cidade de São Gonçalo, Estado de Rio de Janeiro, na Rua Gilda de Abreu, 36 CEP 24754-180.

Formas de pagamento: As condições e formas de pagamento podem variar de acordo com as políticas comercias praticadas por cada parceiro do Metas & Glamour. Nosso contato é metaseglamou@gmail.com

Telefone: 21 996667586

"O Metas e Glamour é um portal de conteúdo sobre desenvolvimento pessoal, moda e beleza que reúne dicas e uma incrível curadoria de produtos das melhores marcas para garantir que você faça a melhor compra online”